Sumo verde de acelgas, melão e matcha [receita biológica]

Muitas vezes, e pelas mais variadas razões, não conseguimos ingerir a dose diária recomendada de fruta (3 a 4 peças) e de vegetais (aproximadamente 400 gramas).  Os sumos e batidos vieram colmatar em parte (e sublinho o em parte) esse problema e, ao mesmo tempo, simplificar a tarefa: “atiram-se” uma série de ingredientes a gosto para um liquidificador e está feito.  É claro que assumi-lo é demasiado redutor – porque um sumo não deve substituir um prato de legumes – e a variedade é sempre o mais importante. Nesta receita, introduzi um superalimento: o matcha. O matcha não é mais do que o chá verde moído, mas o facto de ser em pó torna-o super-concentrado, altamente nutritivo e possibilita resultados mais rápidos. Entre os principais benefícios estão a queima de gordura (acção depurativa), a redução dos níveis de colesterol e de stress e a prevenção de cancro. Tem um elevado teor de vitamina C (70 vezes mais antioxidantes do que o sumo de laranja), magnésio e proteínas. Obtido através da secagem das folhas que são depois moídas artesanalmente, o matcha Ox Nature é oriundo do Japão e podem encontrá-lo à venda no espaço Bio & Natural do El Corte Inglés. Pessoalmente, adoro a combinação de ingredientes:,...

Continuar a ler

Noodles de curgete e cenoura com pesto de manjericão [receita biológica]

É ainda no processo de conceptualização mental de uma receita que eu defino os pormenores, as cores, os adereços e as louças. Muito pouco ou nada é alterado depois disso.  Quando pensei nuns zoodles (zucchini noodles) soube imediatamente que lhes queria adicionar a cor pungente da cenoura e do tomate-cereja e um guloso molho pesto caseiro elaborado não com parmesão, mas com pecorino. O pecorino é um queijo italiano feito apenas com leite de ovelha, de travo forte e bastante salgado – e é um dos meus preferidos. Quando soube que existia na versão biológica (marca Bio Verde, à venda no espaço Bio & Natural do El Corte Inglés) foi ouro não sobre azul, mas sobre os meus zoodles (literalmente). Para cativar palatos mais sofisticados, acrescentei pinhões inteiros que conferem um toque crocante irresistível – não sou eu que digo: está provado pela gastrofísica que alimentos crocantes aumentam a vontade de comer e induzem prazer. E este “falso” esparguete é para comer sem culpas, não só porque é nutricionalmente equilibrado mas também porque é saudável e livre de químicos. INGREDIENTES[4 pessoas] Pesto de manjericão e pecorino40g de queijo pecorino Bio Verde10 folhas de manjericão biológico Vasco Pinto1 dente de alho biológico,,...

Continuar a ler

Bolo de fruta para bebés [receita biológica]

Dado o ENORME SUCESSO do bolo de cenoura para bebés (é a receita mais vista do blogue – com 50 mil visualizações – e a mais comentada também!) pareceu-me que estava mais do que na altura de pôr as mãos na massa e criar uma nova. Como notei algumas dúvidas e até desconforto em relação ao uso de tâmaras e de azeite (ainda que nenhum desses sabores seja perceptível), optei por eliminá-los neste bolo de fruta.Isto significa exactamente aquilo que estão a pensar: é um bolo sem açúcar e sem gordura. Os ingredientes são biológicos o que torna a receita não só mais saudável como mais saborosa: o travo de uma banana biológica é inigualável. E é a isso que este bolo sabe: a banana.Nas substituições mais assinaláveis estão a farinha de espelta em vez da de trigo refinada (a espelta é da família do trigo e, como tal, contém glúten, mas é um cereal muito mais completo) e o apple sauce que faz a vez da manteiga ou do azeite. Encontram todos os produtos no espaço Bio & Natural do El Corte Inglés Gaia-Porto.Por último, embora não menos importante, falta dizer que a receita foi supervisionada pela Catarina Trindade,,...

Continuar a ler

Gelado de nectarina, bolacha e iogurte sem açúcar | receita biológica

Imaginem um gelado que combina nectarinas, iogurte e biscoitos crocantes de côco. Já está? Estudos demonstram que se não ficaram a salivar, a probalidade de estarem a mentir é superior a 90% 🙂 Criar sobremesas saudáveis é um permanente desafio que me dá muito gozo. A minha inspiração para esta receita vem de um dos meus gelados favoritos, o strawberry cheesecake da Häagen-Dazs que é um atentado de sabor e, infelizmente, de calorias. Nesta versão, troquei os morangos pela nectarinas, as natas pelo iogurte e queijo-creme, o açúcar pelo mel, as bolachas calóricas pelos biscoitos de espelta e açúcar de côco. Parece simples e é mesmo! Desde que terminou o último resquício de açúcar branco cá em casa – há vários meses -, nunca mais comprei outro. Também não há, na minha exígua despensa, sinal de óleos, margarinas ou natas. A verdade é que, com algum esforço criativo, todos são dispensáveis mesmo quando pretendemos fazer criações gulosas. Já repararam na quantidade e diversidade das receitas que faço sem recorrer a qualquer um deles? Para replicarem este delicioso gelado, só vão precisar de seis ingredientes. Invistam, por isso, em produtos de qualidade e, se possível, biológicos. Os meus vieram todos do,...

Continuar a ler

Lancheiras escolares biológicas para toda a semana

Há muito tempo que ando a preparar este post e fico muito feliz por mostrar ao ursinho a luz do dia.Nos workshops que fiz sobre alimentação infantil houve sempre o mesmo pedido por parte dos pais: o que lhe posso enviar para a escola? Seja por falta de tempo, de ideias ou mesmo por falta de informação, a maioria dos pais acaba por mandar todos os dias o mesmo lanche: um pacote de leite e um pão. Ou bolachas. Na pior das hipóteses (mas que não é assim tão raro, infelizmente) bolos, bollycaos, batatas fritas, o que for. Uma das coisas que mais me impressionou desde que comecei a fazer este projecto foi o facto de ter sabido que há crianças que comem rissóis ao pequeno-almoço. Fiquei perplexa. Por muito mal que uma criança se alimente, dar-lhe fritos, gordura pura e nenhuma vitamina boa logo pela manhã, ultrapassa todos os limites do aceitável. Essas crianças são as mesmas que não comem sopa ou vegetais e os pais dessas crianças não virão certamente aqui ao blogue ler este post, porque basicamente, não se interessam pelo tema. Não digo isto de ânimo leve. São poucos os pais que realmente se importam com,...

Continuar a ler